top of page

CELEBRATO, DEFENDENTES MULHERES e OUTROS GUARDIÕES DO PARQUE

A mulher e o meio ambiente é uma das 12 áreas críticas de preocupação identificadas na Declaração e Plataforma de Ação de Beijing adotadas pelos líderes mundiais na Quarta Conferência Mundial sobre a Mulher.

De acordo com a ONU Mulheres, "alcançar a igualdade de gênero e o empoderamento das mulheres é parte integrante de cada um dos 17 SDGs". No último Relatório do Fórum de Ministros (2021), há dados-chave que ilustram a relação entre


mulheres e o meio ambiente, por exemplo:

- A nível regional, menos de 18% dos proprietários de terras são mulheres (...).

- Em termos de agricultura, uma das atividades econômicas e de subsistência das mulheres, constata-se que as mulheres administram apenas 16% das pequenas propriedades (FAO, 2017) e suas parcelas são sistematicamente menores que as dos homens e de menor qualidade e, portanto, menor produtividade.

- Esta ligação direta com os recursos naturais, que por sua vez são vitais para a sobrevivência pessoal e comunitária, leva as mulheres a perceberem as ameaças de diferentes maneiras. Essas lutas estão muitas vezes relacionadas à proteção de seus meios de subsistência, em vez da conservação ambiental.






Outra estrutura chave para nossa região é o Acordo de Escazú, o primeiro instrumento ambiental da ALC. Descreve que "as defensoras são vistas como uma ameaça porque questionam e desafiam estruturas de poder baseadas no privilégio de classe e na discriminação de gênero". Eles também destacam de maneira simples e diária como é prejudicial para a humanidade continuar sustentando um sistema que é predatório da vida no planeta. Eles são os que mais sofrem com as conseqüências da perda do acesso à terra e aos recursos naturais.

Além das situações de risco que as mulheres enfrentam na defesa de seus direitos à terra, ao território e ao meio ambiente, há também as barreiras que elas enfrentam porque vivem em áreas rurais, pertencem a comunidades camponesas, indígenas e afrodescendentes e, além disso, porque são mulheres ou têm diversas orientações sexuais e identidades de gênero.


Na mesma linha, incluímos o GUARDAPARQUES OTR@S.


De acordo com o relatório da URSA Alliance, "Ser um Park Ranger não é apenas um trabalho, é uma oportunidade de contribuir para a conservação e proteção do planeta". Mas as barreiras para as mulheres se tornarem guarda-parques são altas: a profissão é fortemente dominada por homens, e as mulheres globalmente representam apenas 3-11% da força de trabalho. Ao invés de ser dominado pelos homens, o trabalho dos guarda-parques tem uma representação "macho".

(...) O gênero e a diversidade intersetorial na representação dentro das organizações é um amplificador da eficácia - no planejamento de projetos, desenvolvimento e implementação de programas, estabelecimento de prioridades, grupos de decisão. A probabilidade de melhores decisões aumenta quando os representantes de toda a população, não apenas da metade, têm a oportunidade de participar".


A partir da Celebração das Áreas Protegidas, Áreas Conservadas e seu povo 2021, nosso objetivo especial é tornar visível e reconhecer os esforços dessas pessoas:

O que os deixa orgulhosos?

O que os mantém em movimento?

O que você gostaria de compartilhar no evento simultâneo por volta de 17 de outubro?

REGISTE sua CELEBRAÇÃO na CATEGORIA "Defensoras y Otr@s Guardaparques" envie seu material antes de 30 de setembro e faça parte deste poderoso encontro de orgulho para a América Latina e o Caribe nos dias 15, 15 e 17 de outubro de 2021...

COMO?

Envie seu testemunho, um tour pelo seu lugar, seu espaço favorito, sua luta, seus afetos na natureza, o que você sente sobre o trabalho pelo qual você é apaixonado, e muito mais!


FORMATO: Formato: até 2MG / 1,30 min de duração em mp4 / posição horizontal / deve respeitar o Manual de Identidade.


Fuente: Towards Gender Equality In The Ranger Workforce: Opportunities & Challenges, un informe de la Universal Ranger Support Alliance (URSA) de Joni Seager (2021).

15 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page